Tijucas

Denúncia de violência contra idosos é tema de campanha em Tijucas

Publicado em 29/07/2020 às 10:35 - Atualizado em 29/07/2020 às 10:37

Não é de hoje que a terceira idade sofre com diversos tipos de violência, muitas vezes praticadas pelos próprios familiares ou instituições onde vivem. Na pandemia, o número de casos aumentou. O acréscimo ocorreu, em sua maioria, devido ao isolamento social.

Segundo especialistas, os idosos são o segundo grupo social mais vulnerável à violência. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que as pessoas com mais de 60 anos já somam 13% da população brasileira e a tendência é de que esse número cresça até 2030.

Pensando nisso, a Administração Municipal de Tijucas, por meio da Secretaria de Ação Social e Direitos Humanos, juntamente com o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), está realizando uma campanha de conscientização, intitulada: “CRAS em tempos de Pandemia” que busca incentivar a geração de denúncias de casos relacionados aos idosos.

De acordo com a secretária de Ação Social e Direitos Humanos de Tijucas, Bianca Machado, o projeto objetiva dar continuidade às ações do CRAS, considerando as medidas de segurança sanitária e mantendo os acompanhamentos de forma remota.

"Não é porque o idoso tem mais experiências de vida que ele consegue passar por agressões com facilidade. Pelo contrário. O idoso é mais frágil, tanto física quanto psicologicamente e isso se agrava nos casos em que ocorrem episódios de violência. É algo inadmissível e que precisa ser combatida urgentemente”, comenta a secretária.

Tipos de violência

Existem diversos tipos de violência contra a pessoa idosa, acompanhe:

Física: quando o idoso é forçado a fazer algo contra sua vontade, sendo agredido;


Emocional: quando o idoso é coagido com xingamentos e atitudes que prejudiquem seu bem-estar psicológico ou cause algum tipo de constrangimento;


Material ou financeira: quando ocorre uma exploração imprópria de bens, materiais ou não, pertencentes ao idoso, sem seu consentimento;


Sexual: quando o idoso é aliciado ou explorado sexualmente, sendo obrigado a ter práticas eróticas hetero ou homonormativas por seu responsável.


Negligência: quando o idoso deixa de receber cuidados básicos como higiene, saúde e proteção.


Abandono: o mais extremo dos casos de negligência, que é quando ocorre ausência ou omissão total pela pessoa idosa, do responsável ou órgãos governamentais.

O Disque Direitos Humanos (Disque 100) contabiliza que o tipo de violação contra pessoas idosas que concentra o maior volume de queixas é a negligência, com 38 mil registros, quase 80% do total, seguida de violência psicológica (24%), abuso financeiro (20%), violência física (12%) e violência institucional (2%), com um aumento de 13% no número de denúncias em relação ao ano passado.

Onde denunciar a violência contra o idoso:

Disk Direitos Humanos: 100
Ministério Público (Comarca de Tijucas): (48) 3641 - 3802
CREAS – Tijucas: (48) 3263-5756

"As ações do projeto são de cunho preventivo, visando impedir situações de violência intrafamiliar em tempos de COVID-19, bem como conscientizar toda população de Tijucas. Devido ao contexto em que estamos vivendo, com as famílias em isolamento social, há um aumento na violência tanto contra a mulher, quanto a crianças e adolescentes, bem como a pessoas idosas, que podem ser prevenidas", afirma a equipe técnica do CRAS, Anne Cristine de Melo Pinheiro (psicóloga) e Juliana Steil Maciel (assistente social).

Mais informações pelo novo número do CRAS - Tijucas: (48) 99915-0368 (Whatsapp)

--

Prefeitura Municipal de Tijucas

 


publish